segunda-feira, 7 de novembro de 2011

ESPECIAL PNEUS #1 - Na Geral

Escolhendo o pneu apropriado é fundamental para o controle e segurança na condução da bicicleta, independente da modalidade que você pratica.  É necessário relacionar o tipo de desenho, medida, composto, banda de rodagem, calibragem entre outras coisas, pois o pneu além de o pneu ser o primeiro elemento a sentir os impactos da terra ou do asfalto, é o pneu que influencia no desempenho da bicicleta também em situações de tração e frenagem. 
Tamanhos -  O pneu é formado basicamente por banda de rodagem, lonas, talões e parede lateral. A banda de rodagem é a parte de cima, com a superfície de cravos ou lisa que toca diretamente o solo, proporcionando tração, frenagem, resistência ao rolamento, dirigibilidade, conforto e resistência ao desgaste. A banda de rodagem pode ser dividida em desenho e formato (principalmente em MTB, entre arredondado, semiquadrado e quadrado).
A lona é a parte do pneu também conhecida como carcaça ou esqueleto, isto é, a estrutura composta por uma, duas ou mais lonas. Basicamente, sua função é transmitir as forças motrizes da bicicleta e evitar a perda da pressão de ar. A carcaça, é compreendida também com camadas, tecidos, malhas ou revestimentos, identificado pela sigla tpi (fios por polegada quadrada), ou seja, quantos mais fios, por exemplo 120 tpi, menos uso de borracha e menor peso.
Os talões são a armação ou a cinta que fixa o pneu dentro do aro, que pode ser de dois materiais: arame (pouco flexível) ou "kevlar" (flexível). Kevlar é uma fibra sintética de para-aramida muito resistente e leve (sete vezes mais resistente que o aço), capas de deixar o pneu da bicicleta bem leve e dobrável, facilitando para troca da câmara de ar, sem a necessidade do uso de espátulas.
O pneu ainda é formado ainda pela parede lateral, situada entre  o talão e a banda de rodagem. em alguns casos, os fabricantes consideram como altura dos cravos. As dimensões dos pneus, como altura e largura, ajudam a definir o estilo e a eficiência da pilotagem. Por conta disso, existem diversos tamanhos que seguem a tendência de cada modalidade. Para entender as medidas, antes é preciso saber como elas são tiradas. Por exemplo, algumas marcas medem o pneu pela largura da carcaça (formato), outras pela distância entre os cravos (garras), mas o que é importante saber é o diâmetro. No MTB, o comum é encontrar pneus 26x1.9 a 26x2.1 (diâmetro do aro X largura do pneu, medidas em polegadas), sem mencionar os pneus são geralmente 700 X 23 (diâmetro do aro X largura do pneu, medidas em milímetros). Esses números citados são apenas referências, pois a largura do pneu será determinada conforme o objetivo de cada ciclista: conforto (lazer) ou rendimento (leveza). Afinal, quanto mais for fino o pneu, menor o contato com o solo e , consequentemente, maior velocidade e leveza. Porém, quanto mais largo for o pneu, maior contato com o solo e maior a estabilidade e o controlo. Assim, as larguras dos pneus podem ser organizadas da seguinte forma:

MTB - asfalto/slick (26X1.0-1.6);  cross country (26X1.7-2.0); downhill (26X2.0-3.0)
Estrada - treino (700X23-25); competição (700X19)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.